NOTÍCIAS

Vitor Meira e a Honda são os campeões de 2015

13/12 de 2015 - 15:10

Ritmo conservador do brasiliense foi o suficiente para garantir seu primeiro título após o retorno ao Brasil. Na pista, Interlagos só viu Renault em primeiro e segundo lugar

O brasiliense da JLM Racing/Honda Civic precisava de um 12º lugar para garantir o título. Largou entre os dez primeiros, mas com uma confusão na largada, decidiu segurar o ritmo e administrar a posição. Estabeleceu-se em nono lugar, e de lá não saiu mais.

"Depois da largada - que deu uma baita confusão quando vi o Gustavo e o Nonô se batendo ao passarem por mim, eu já baixei a bola e andei ‘de freio de mão puxado’, me segurando o tempo todo. Hoje andei um pouco ‘vovozinha’, com todo respeito às senhoras mais experientes - afinal também estou chegando lá - e isso tem que servir de algo nesta questão de saber quando atacar e quando se manter. Isso foi determinante na conquista deste título", ensinou.

Para Gabriel Casagrande, a quinta vitória na temporada e o fim de uma sina: a de não ir bem nas corridas complementares das rodadas duplas. "Terminamos a segunda corrida e vencendo. Corrida muito cansativa. A gente sabia que o calor ia pegar, e meu carro é um dos mais quentes. Sofri um pouco no final, mas nada que afetasse o desempenho. Conquistei a liderança e fui administrando, sabendo da diferença a toda a volta", disse o maior vencedor da temporada.

"Terminamos o ano com chave de ouro, da melhor maneira possível, do jeito que eu queria. Infelizmente não brigamos pelo campeonato por outras circunstâncias, mas vencemos cinco corridas e no ano que vem, com nosso Renault ainda mais evoluído, vamos brigar de frente com os Honda, com certeza", encerrou o paranaense da C2 Team.

Para Rubens Barrichello, resultado igual ao de ontem, mas muito mais saboroso. "Hoje foi muito bom. É um segundo lugar mais gostoso, porque você vem lá de trás. A Full Time Sports está de parabéns, porque começamos o ano sem competitividade nenhuma e acabamos o ano muito bem. Isso é importante. Foi bom dar isso ao pessoal. Claro, ainda ficamos devendo uma vitória, mas este ano foi de muito aprendizado", concluiu o segundo colocado, que chegou à frente do Toyota Corolla de Daniel Kaefer, que fechou o pódio.

Vitor Meira só tinha o título ameaçado por Gustavo Martins e Nonô Figueiredo. Para o piloto da Onze Motorsports/Chevrolet Cruze, a esperança durou pouco, já que o experiente competidor foi punido com um drive-through por queima de largada e só terminou a corrida na 11ª colocação. Já Gustavo Martins, que assim como Meira pilota um Honda Civic, terminou em sétimo.

Para Vitor, o nono lugar era mais que suficiente. "Muito bom! Depois de tanta coisa que eu andei, de fórmula, tração traseira, carros levinhos, de repente volto para o Brasil para correr em um carro que é mais pesado, com tração dianteira, e turismo. É trabalho", exclamou. "O Juliano Moro (chefe da equipe) está de parabéns. Não é à toa que ele anda na frente sempre; não é à toa que os Honda andam na frente; os pneus Pirelli sempre muito constantes durante a temporada - eu nunca tive um problema de pneus -, e isso tudo comprova o trabalho bem feito da Vicar em escolher os parceiros certos. Comprova o trabalho do Maurício (Slaviero, diretor-geral da Vicar) e de toda a equipe, porque hoje a economia não está fácil, e a Copa Petrobras de Marcas está aí, as marcas estão envolvidas, e agradeço por estar este ano na frente para começar um bom ano no ano que vem. Hoje é dia de comemorar, mas também à noite ter aquela conversa particular com o travesseiro, pensando no meu pai - que Deus o tenha -, agradecendo por tudo isso", comemorou o campeão.

Meira encerrou a temporada com 226 pontos, 27 a mais que Gustavo Martins, o vice-campeão. Guilherme Salas foi premiado por seu bom desempenho e fechou a temporada em terceiro lugar, um ponto à frente de seu companheiro de chefe de equipe Nonô Figueiredo. Vicente Orige e Gabriel Casagrande fecharam os seis melhores do campeonato.

Entre as marcas, a Honda foi mais uma vez a grande campeã, superando pela ordem a estreante Renault, que fez uma excelente temporada em seu retorno ao automobilismo brasileiro, seguida de Toyota, Chevrolet e Renault.

A temporada 2016 da Copa Petrobras de Marcas começa nos dias 5 e 6 de março, em Curitiba (PR).

Resultado da Corrida 2:

1-) 83 Gabriel Casagrande (C2 Team/Renault Fluence) - 15 voltas em 27min55s665 (média de 139,0 km/h)

2-) 111 Rubens Barrichelo (Full Time Sports/Renault Fluence) - a 3s741

3-) 17 Daniel Kaefer (RZ Motorsport/Toyota Corolla) - a 4s957

4-) 12 Guilherme Salas (Onze Motorsports/Chevrolet Cruze) - a 5s796

5-) 1 Thiago Marques (RZ Motorsport Toyota/Toyota Corolla) - a 11s376

6-) 43 Vicente Orige (JLM Racing/Honda Civic) - a 18s143

7-) 0 Gustavo Martins (JLM Sport/Honda Civic) - a 20s171

8-) 3 Vitor Meira (JLM Racing/Honda Civic) - a 20s247

9-) 38 G.di Mauro/S.Ramalho (C2 Team/Renault Fluence) - a 32s417

10-) 57 Felipe Tozzo/Mauri Zaccarelli (JLM Sport/Honda Civic) - a 33s293

11-) 11 Nonô Figueiredo (Onze Motorsports/Chevrolet Cruze) - a 33s293

12-) 199 Marcelo Rocha (Jupiter Racing Team/Ford Focus) - a 44s808

13-) 15 Bia Figueiredo (Toyota Bassani Racing/Toyota Corolla) - a 44s842

14-) 88 A.Cattucci/M.Lund (KFF Pro Racing/Chevrolet Cruze) - a 1min16s3

15-) 9 Rodrigo Baptista (Bassani Racing/Toyota Corolla) - a 1 volta

NÃO COMPLETOU

16-) 45 Fábio Carbone (Full Time Sports/Renault Fluence) - a 7 voltas

17-) 99 Cesar Bonilha (Jupiter Racing/Ford Focus) - a 13 voltas

18-) 555 Ayman Darwich (KFF Pro Racing/Chevrolet Cruze) - a 13 voltas

MELHOR VOLTA: Fábio Carbone, 1min50s077 (141,1 km/h)

Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas

Classificação Final
COPA PETROBRAS - PILOTOS
1-) Vitor Meira - 226 pontos
2-) Gustavo Martins - 199
3-) Guilherme Salas - 190
4-) Nonô Figueiredo - 188
5-) Vicente Orige - 188
6-) Gabriel Casagrande - 186
7-) Thiago Marques - 172
8-) Daniel Kaefer - 166
9-) Rubens Barrichello - 154
10-) Cesar Bonilha - 133
11-) Rodrigo Baptista - 119
12-) Fábio Carbone - 113
13-) Felipe Tozzo - 104
14-) Beto Cavaleiro - 49
15-) William Starostik - 46 
16-) Marcelo Rocha - 38
17-) Willian Freire - 35
18-) Alberto Cattucci - 35 
19-) Eduardo Rocha - 30
20-) Ronaldo Kastropil - 27 
21-) Luiz Razia - 20
22-) Carlos Souza - 18
23-) Renan Guerra - 15
24-) Vitor Genz - 10
25-) Thiago Oliveira - 10
26-) Edson Coelho Jr - 10
27-) Odair Santos - 9
28-) Osman Didi - 7
29-) Luis Sena Jr/Roger Sandoval - 6
30-) Flavio Lisboa - 1
31-) Allam Khodair - 1 
32-) Alceu Feldmann - 1 
33-) Fernando Miranda - 0
34-) A.Navarro/B.Monteiro - 0

Classificação Final
COPA PETROBRAS - EQUIPES
1-) JLM Racing (Honda Civic) - 414 pontos
2-) Onze Motorsports (Chevrolet Cruze) - 378
3-) RZ Motorsports (Toyota Corolla) - 337
4-) JLM Sport (Honda Civic) - 301
5-) Full Time Sports (Renault Fluence) - 298
6-) C2 Team (Renault Fluence) - 251
7-) Júpiter Racing Team (Ford Focus) - 195
8-) Toyota Bassani Racing (Toyota Corolla) - 187
9-) KFF Pro Racing (Chevrolet Cruze) - 59
10-) Amir Nasr Racing (Ford Focus) - 42
11-) AGB Preparações (Chevrolet Cruze) - 39

Classificação Final
COPA PETROBRAS - MARCAS
1-) HONDA - 523 pontos
2-) RENAULT - 479
3-) TOYOTA - 429
4-) CHEVROLET - 417
5-) FORD - 219

A Copa Petrobras de Marcas tem organização e realização da Vicar Promoções Desportivas, com supervisão da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA). O patrocínio máster é da Petrobras, com patrocínio da Pirelli. As montadoras são Toyota, Honda, Chevrolet, Ford e Renault.

Petrobras, com patrocínio da Pirelli. As montadoras são Toyota, Honda, Chevrolet, Ford e Renault.