NOTÍCIAS

Thiago Marques garante primeira vitória da Toyota na temporada

31/05 de 2015 - 10:27

Toyota era a única montadora que ainda não havia vencido; pódio ainda teve presença da Honda

Chegou a vez da Toyota. Thiago Marques garantiu para a montadora a primeira vitória do ano na Copa Petrobras de Marcas na segunda prova da etapa de Curitiba, na manhã deste domingo (31). Largando da pole position, o piloto cruzou a linha de chegada com uma vantagem pouco mais de 0s3 para o segundo colocado, Vitor Meira, de Honda Civic. Completando o pódio do dia apareceu Gustavo Martins, também pilotando de Honda Civic. Após a prova da manhã deste domingo, todas as cinco montadoras do campeonato já conquistaram ao menos uma vitória em 2015, dando o tom de competitividade e equilíbrio na temporada.

 

"Enfim chegou a vitória da Toyota e a minha em Curitiba, porque eu sempre tive um retrospecto extremamente negativo nessa pista, e agora que se vire essa página e consigamos sempre resultados melhores aqui também. O final de semana foi difícil e largando lá atrás no sábado conseguimos um oitavo lugar na última volta para sair na pole hoje. E quando larguei em primeiro eu sabia que a dificuldade ia ser grande, então este é o maior mérito", disse o vencedor Thiago Marques. Nascido e residente em Curitiba, esta foi a primeira vitória em casa do piloto da RZ Toyota.

 

Assim como na corrida de sábado, a prova deste domingo já dava indícios de ser bastante agitada. Logo na primeira curva já uma confusão: Rubens Barrichello levou um toque de Vicente Orige e Gabriel Casagrande, vencedor da etapa de sábado, também se envolveu e foi parar na caixa de brita e abandonando. Daniel Kaefer e Nonô Figueiredo também protagonizaram uma cena, em que o segundo rodou e o primeiro acabou acertando-o. A entrada do safety car foi necessária.

 

O piloto do #111 foi o primeiro a sentir os efeitos do embolo da primeira curva. O competidor acabou com o carro danificado, e se viu obrigado a ir até os boxes para reparar o seu capô. Ele acabou saindo com ele remendado dos boxes, mas o problema persistiu e depois de mais uma tentativa de conserto, o piloto do Renault Fluence desistiu da prova. Por isso, Daniel Kaefer foi punido e deveria cumprir um drive-through.

 

O dia também não foi feliz para o agora vice-líder da temporada, Vicente Orige. Envolvido na batida da largada, ele teve que fazer uma parada para reparos em seu Honda Civic. Nisso, o piloto caiu para a 13ª colocação da prova, que não duraria muito mais. Perto do fim, ele acabou abandonando a disputa e viu a liderança do campeonato cair nas mãos do companheiro de equipe Vitor Meira, que terminou a prova em segundo.

 

"Mais do que voltar ao pódio, isso prova que não podemos desistir nunca. Com dois resultados que tivemos no Velopark, incluindo uma desclassificação injusta e uma corrida cheia de problemas ontem, era inevitável ficar um pouco desmotivado. Mas a equipe JLM e a Honda sempre me estimularam, então da mesma forma que eu tive dois azares nas duas últimas provas, hoje o Vicente (Orige), meu companheiro de equipe, também teve. E assim vai o campeonato, assim é a Copa Petrobras de Marcas", refletiu o brasiliense, que ainda filosofou. "Futebol e automobilismo são duas caixinhas de surpresas".

 

Após a relargada Thiago Marques manteve-se na ponta enquanto Daniel Kaefer investia em Cesar Bonilha para conseguir o segundo lugar, e não cumpriu a punição imposta pela direção de prova. Com forte ritmo, ele alcançou o segundo lugar e partiu para cima do líder. Marques, sabendo da punição, abriu passagem. "Eu sabia, senão ele não me passava. Ele ia ficar tentando até amanhã", disse o vencedor Thiago Marques.

 

Kaefer abriu grande margem à frente de Marques quando recebeu a bandeira preta sinalizando sua exclusão da prova. Então ele foi aos boxes e retirou-se da disputa; mas as coisas não permaneceram tranquilas para Marques, que continuava recebendo investidas de seus adversários. 

 

E foi assim durante toda a corrida: primeiro com Nonô Figueiredo, depois com Cesar Bonilha, depois com Daniel Kaefer e por fim com Vitor Meira. "Foram várias batalhas. Fui quase um saco de pancadas em que todo mundo chegava muito rápido e eu tinha que me segurar como dava", lembrou o piloto do Toyota Corolla #1.

 

Thiago ainda levou outro susto a poucas voltas do final. Felipe Tozzo tentou ultrapassar Cesar Bonilha na freada da primeira curva e seu carro seguiu reto, chegando a tocar a parte da frente do carro do líder e abandonando a corrida. "Não sei o que esse menino tem na cabeça, porque ele fez a mesma coisa comigo na classificação, então eu acho que ele tem um parafuso a menos. Ali ele destruiu meu carro, que ficou com a direção toda torta. Não sei de onde ele veio para tentar aquela manobra ‘milagrosa’, mas espero que haja punição. Nada contra ele como pessoa, gosto muito dele, mas com esse comportamento ele não vai a lugar nenhum", aconselhou o vencedor.

 

Gustavo Martins chegou ao pódio depois de ter tido a possibilidade de lutar pelo segundo lugar. Preferiu ser conservador, atitude que lhe pagou com preciosos pontos que lhe colocaram na terceira posição a apenas cinco pontos do líder e a um do vice-líder. "A corrida foi bem intensa e andei pensando no campeonato. Houve uma disputa com o Vitor e achei melhor não forçar, justamente pensando nos pontos porque ainda tem muito chão pela frente e queremos brigar por este título", afirmou.

 

Até o final as posições então se mantiveram, com Marques em primeiro, Meira em segundo e Martins em terceiro. Com o resultado deste domingo, Vitor Meira é o novo líder do campeonato, com 85 pontos contra 81 do segundo colocado, Vicente Orige, e 80 de Gustavo Martins. Marques subiu à quarta colocação com 72.

 

A Copa Petrobras de Marcas volta à ação com a quarta etapa no dia 2 de agosto, mais uma vez em Curitiba, desta vez no circuito do anel externo.

 

Resultado da Corrida 2*:

1) 1. Thiago Marques - Toyota Corolla - 17 voltas em 27min51s446 (média de 135,29 km/h)

2) 3. Vitor Meira - Honda Civic - a 0s375

3) 0. Gustavo Martins - Honda Civic - a 1s170

4) 99. Cesar Bonilha - Ford Focus - a 4s161

5) 9. Rodrigo Baptista - Toyota Corolla - a 5s799

6) 13. Eduardo Rocha - Renault Fluence - a 16s611

7) 57. Felipe Tozzo - Honda Civic - a 17s684

8) 53. Ronaldo Kastropil - Ford Focus - a 20s433

9) 7. Beto Cavaleiro - Renault Fluence - a 26s196

10) 11. Nonô Figueiredo - Chevrolet Cruze - a 1 volta

NÃO COMPLETARAM

11) 31. William Starostik - Toyota Corolla - a 12 voltas

12) 46. F.Miranda/R. Guerra - Chevrolet Cruze - a 12 voltas

13) 111. Rubens Barrichello - Renault Fluence - a 12 voltas

14) 43. Vicente Orige - Honda Civic - a 14 voltas

15) 79. Flávio Lisboa - Chevrolet Cruze - a 15 voltas

16) 83. Gabriel Casagrande - Renault Fluence - não completou

EXCLUÍDO

17) 17. Daniel Kaefer - Toyota Corolla - a 6 voltas (por não atender a sinalização de drive-through por atitude anti-desportiva contra o carro #11)

Melhor volta: Daniel Kaefer, 1min27s344 (média de 152,29 km/h)

*Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas