NOTÍCIAS

Rodrigo Baptista corre de Fórmula 3 e Marcas no final de semana

22/04 de 2015 - 14:10

Estreante vai enfrentar uma maratona de quatro corridas em dois dias, com carros completamente diferentes

Com apenas 18 anos de idade e no seu primeiro ano no automobilismo, Rodrigo Baptista vai passar por uma maratona de quatro corridas neste final de semana (24 a 26/4). Ele vai disputar no Autódromo Internacional do Velopark, em Nova Santa Rita (RS), a segunda rodada dupla da Fórmula 3 Brasil e ainda a segunda rodada dupla da Copa Petrobras de Marcas. Mundos completamente distintos, já que o F3 é um monoposto de 560 quilos com reações precisas, bastante dependente de carga aerodinâmica, tração traseira e cerca de 275 cavalos de potência, além das rodas descobertas; no Toyota com o qual corre no campeonato multimarcas da Vicar, o jovem tem que “virar a chave” do fórmula para um carro de turismo com pneus mais estreitos, tração dianteira, cockpit fechado, 1.100 quilos de peso e cerca de 300 cavalos de potência.

"Vai ser muito difícil por conta do desgaste físico e cabeça. Os carros são muito diferentes um do outro, com uma tocada praticamente oposta!", antecipa o novato, que depois de duas corridas em cada categoria é o vice-líder da Fórmula 3 Brasil e 10º colocado no Marcas. Além de contar com o seu talento natural, excelente preparação física e ótima retaguarda técnica, Rodrigo Baptista conta com a total confiança de seus dois chefes de equipes.

"Eu estou achando que o Rodrigo vai vencer neste final de semana. Apesar da inexperiência dele em relação aos outros pilotos da Fórmula 3, ele está guiando muito bem, acho que vai ganhar. Se Deus quiser sairemos líderes do Velopark", aposta Dárcio dos Santos, ex-piloto e comandante da PropCar Racing.

"A evolução do Rodrigo tem sido enorme. Ele é muito inteligente e nós vamos ver o resultado do que ele aprendeu nos dois únicos testes que ele fez com o Corolla, nas corridas que ele fará neste final de semana. Estou convicto que fizemos a aposta certa ao convidá-lo para defender a Toyota", afirma Eduardo Bassani, chefe da equipe Toyota Bassani.

Por disputar em curto intervalo de tempo corridas com dois carros completamente diferentes - o Fórmula 3 é um monoposto leve e com tração traseira e o Toyota Corolla é um veículo tipo Turismo com tração dianteira -, Baptista vai precisar de muita dedicação e concentração.

"Na Fórmula 3 estou bem confiante, andei bem nos testes no Velopark e devo brigar entre os três primeiros", acredita. "No Marcas é mais complicado por ser uma categoria mais nova para mim, por ter testado pouco, e com muitos pilotos com muita experiência, mas estou mais confiante com o carro e acredito em disputar novamente entre os oito primeiros", completa Rodrigo, que foi sexto colocado na única prova que terminou no Marcas. Na Fórmula 3 ele acumula dois pódios, com um segundo e um terceiro lugares.

"Quando um cara senta num carro ele se concentra naquilo que está guiando. Ele é focado e deve andar bem nas duas categorias. Acho que no Marcas ele deve se sair melhor ainda do que na estreia, que já foi surpreendente. No Fórmula 3 ele já é piloto de ponta, pronto para vencer", opina Dárcio.

"A evolução do Rodrigo foi enorme. No primeiro teste que ele fez, conhecendo o Velopark, ele aprendeu o circuito e também entendeu mais as reações do carro de tração dianteira e melhorou o seu tempo em cerca de dois segundos. Quando foi testar em Curitiba, pista que ele já conhecia, ele foi muito rápido e fez um tempo a um décimo de segundo da pole position do ano passado", conta Bassani. 

"Ele é um cara muito inteligente e já conseguiu assimilar bem as diferenças de comportamento entre o Toyota Corolla de tração dianteira e o Fórmula 3, de tração traseira. O maior problema dele deve ser o desgaste físico e mental, mas ele é jovem e bem preparado", encerra o engenheiro.

O final de semana no Velopark também terá a 3ª etapa da Stock Car e a 2ª etapa do Brasileiro de Turismo.