NOTÍCIAS

O primeiro pódio de ‘SG’ em 2016

27/07 de 2016 - 09:30

Depois de “bater na trave” em duas ocasiões, Carlos SG vai ao pódio na etapa de Tarumã de forma brilhante, e retoma a luta pelo título da temporada

O piloto londrinense Carlos Souza conquistou a terceira colocação no circuito de Tarumã, no Rio Grande do Sul, disputando a quarta etapa da Copa Petrobras de Marcas 2016. Em uma exibição de tirar o fôlego, o piloto do Honda Civic #28 foi exigido ao máximo durante todo o final de semana. “Trabalhamos no carro mas ainda não conseguimos resolver os problemas, o carro esteve muito instável, difícil de guiar, vamos precisar melhorar muito para estarmos no pódio novamente”, avaliou.

Souza foi o segundo mais rápido na sexta-feira, durante a segunda sessão de treinos livres. “Andamos rápido muito mais pelas circunstâncias do que pelo desempenho na sexta-feira, e não podemos nos iludir. É preciso encontrar o caminho, e ser ainda melhor”, enfatiza.

No sábado, a realização do treino classificatório e a primeira prova da rodada dupla. “Tentamos uma estratégia de andarmos os quatro carros da equipe juntos, dessa forma ajudaríamos uns aos outros na classificação, mas acabou não dando certo, perdi a volta do pneu e quando achei que conseguiria tirar um “coelho da cartola” um oponente acabou rodando na minha frente”, comentou. Com tudo isso, o Honda #28 foi apenas o décimo segundo melhor, um balde de água fria nos ânimos do piloto.

Primeira prova, ‘pé no porão’. “Fiz uma boa largada, com isso me mantive aceso junto ao pelotão, e fui resolvendo as ultrapassagens da melhor forma, aproveitando as chances que foram surgindo, mas meu equipamento não colaborava, acabei conseguindo um suado sexto lugar”, disse.

Para o domingo, grid invertido nas oito primeiras colocações. “Consegui largar bem novamente e acelerei no mesmo ritmo do ponteiro já assumindo a segunda colocação, porém na chicane fui tocado, acabei perdendo tempo e o Orige aproveitou a deixa e pulou pra segundo, eu me mantive em terceiro”, relembrou. O piloto seguira na mesma posição até a bandeirada final. “Meu carro era muito traseiro, muito difícil de guiar, e nas voltas seguintes tentei buscar o Orige mas não tinha equipamento para isso, tive que me manter na posição. Na última volta acabei me desconcentrando e quase que minha prova vai por água abaixo”, apontou, referindo-se a uma escapada de pista. O piloto mostrou habilidade para evitar a batida no barranco e trazer o carro de volta a pista.

O resultado colocou o londrinense de volta na briga pelo campeonato. “O resultado foi bom, assumimos a sexta colocação do campeonato, mas ainda está longe do ideal, temos potencial, tanto eu quanto a equipe de estarmos a frente, de disputarmos vitórias, e foi isso que buscamos quando decidimos por integrar a equipe JLM, então é isso que queremos, nem mais nem menos. Vamos trabalhar durante esse intervalo longo e encontrar a solução para o nosso problema”, encerra.