NOTÍCIAS

Movimento Maio Amarelo

22/05 de 2015 - 10:15

Além de ser o mais jovem piloto da Copa Petrobras de Marcas, Rodrigo Baptista é o primeiro piloto brasileiro de carros à aderir oficialmente ao movimento em 2015

Com apenas 18 anos de idade, 6 meses de carteira de habilitação, e 5 meses de experiência em corridas de carro, o jovem Rodrigo Baptista é o primeiro piloto em 2015 à aderir oficialmente ao Movimento Maio Amarelo, que busca a conscientização para o número de mortes e de feridos causadas por acidentes de trânsito.

"Quero ser condutor de informações e orientações simples para a conscientização de cada cidadão, seja motorista, ciclista, motociclista, ou pedestre, enfim, as pessoas em geral, para que adotem comportamento mais seguro e responsável, ampliando a segurança nas ruas e estradas", comentou o adolescente. "Eu também quero lutar por um trânsito mais seguro".

O piloto mais jovem da Copa Petrobras de Marcas vai participar da terceira rodada dupla que será disputada dias 30 e 31 de maio em Curitiba (PR), ostentando na frente de seu macacão de competição e nas laterais e na frente de seu Toyota Corolla #9, a marca do Maio Amarelo, mostrando o seu total engajamento com o Movimento.

"O público mais afetado hoje pelos acidentes de trânsito está na faixa etária de 18 a 29 anos. A mensagem de segurança, vinda de um piloto jovem, ídolo e esportista é fundamental para que mais e mais brasileiros efetivamente percebam que a maioria das ocorrências pode ser evitada e que isso depende de cada um e também de todos juntos", avalia José Aurélio Ramalho
, presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária. 

"Por isso, ter o Rodrigo Baptista ao lado do Movimento Maio Amarelo é um orgulho para nós e também a confirmação de que estamos no caminho certo para mudar esse triste quadro da realidade brasileira", elogia 
Ramalho. 

O que é o MAIO AMARELO

O Movimento Maio Amarelo tem basicamente uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para, fugindo das falácias cotidianas e costumeiras, efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.

Acompanhando o sucesso de outros movimentos, como o "Outubro Rosa" e o "Novembro Azul", os quais, respectivamente, tratam dos temas câncer de mama e próstata, o "MAIO AMARELO" estimula a promoção de atividades voltadas à conscientização, ao amplo debate das responsabilidades e à avaliação de riscos sobre o comportamento de cada cidadão, dentro de seus deslocamentos diários no trânsito.

A marca que simboliza o movimento, o laço na cor amarela, segue a mesma proposta de conscientização já idealizada e bem-sucedida, adotada pelos movimentos de conscientização no combate ao câncer de mama, ao de próstata e, até mesmo, às campanhas de conscientização contra o vírus HIV.

Portanto, a escolha proposital do laço amarelo tem como intenção primeira colocar a necessidade da sociedade tratar os acidentes de trânsito como uma verdadeira epidemia e, consequentemente, acionar cada cidadão a adotar comportamento mais seguro e responsável, tendo como premissa a preservação da sua própria vida e a dos demais cidadãos.

Vale ressaltar que o MAIO AMARELO, como o próprio nome traduz, é um movimento, uma ação, não uma campanha; ou seja, cada cidadão, entidade ou empresa pode utilizar o laço do "MAIO AMARELO" em suas ações de conscientização tanto no mês de maio, quanto, na medida do possível, durante o ano inteiro.

A motivação para o Movimento MAIO AMARELO não é novidade para a sociedade. Muito pelo contrário, é respaldada em argumentos de conhecimento público e notório, mas comumente desprezados, sem a devida reflexão sobre o impacto na vida de cada cidadão.

Em conclusão, o MAIO AMARELO quer e espera a participação e envolvimento de todos comprometidos com o bem-estar social, educação e segurança em decorrência de cultura própria e regras de governança corporativa e função social; razão pela qual as pessoas, entidades ou empresas devem levantar essa bandeira e fazer do mês de maio o início da mudança e fazer do AMARELO, a cor da "atenção pela vida".