NOTÍCIAS

Iniciativa

20/01 de 2016 - 11:06

Com a despedida do Autódromo de Curitiba após a abertura da temporada 2016, Thiago Marques busca alternativas na região da capital paranaense

O Autódromo Internacional de Curitiba vai se despedir do cenário do automobilismo brasileiro em 2016. O circuito, um dos melhores do país e o segundo que mais recebeu corridas da Stock Car em toda sua história, será fechado no segundo semestre para dar lugar a um novo empreendimento imobiliário. Localizado em Pinhais (PR) a dez minutos do centro de Curitiba e com mais de uma rota alternativa em direção ao aeroporto, a área onde fica o autódromo ficou extremamente valorizada – e cobiçada.

 

E apesar de o estado do Paraná contar ainda com os circuitos de Cascavel e Londrina, o fim do AIC representa uma enorme perda ao automobilismo nacional. Mas há um piloto disposto a mudar este quadro. Thiago Marques, curitibano, piloto da RZ Motorsport na temporada 2015 da Copa Petrobras de Marcas e que levou seu Toyota Corolla à vitória em etapa disputada na capital paranaense.

 

Marques, segundo matéria publicada pelo jornal “A Gazeta do Povo”, está em negociações com a prefeitura de São José dos Pinhais e com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) para iniciar a construção de um novo autódromo no município.

 

A ideia é manter a região metropolitana de Curitiba no mapa do automobilismo. São José dos Pinhais é onde fica localizado o Aeroporto Internacional de Curitiba. “Não tenho sonhos mirabolantes. Queremos um autódromo sustentável, que gere empregos. A primeira etapa é fazer algo simples, mas viável, para que a região não perca as corridas. Depois, com investidores, mais tempo, vamos pensar em outras etapas, em fazer um centro de interatividade, centro de exposições”, afirmou Marques à publicação.

 

Thiago é de família ligada ao automobilismo: seu pai, Paulo de Tarso, piloto da Stock Car durante muitos anos e também dono de equipe vencedora na categoria; irmão de Tarso, que chegou à Fórmula 1, correu na Indy e também venceu na Stock Car. Thiago trilha seu próprio caminho como piloto da Copa Petrobras de Marcas e também organizador e promotor da Sprint Race.

 

E é a veia empresarial – não de automobilista – que move Marques rumo ao objetivo de conseguir um novo espaço para a prática do esporte na região da capital paranaense. “Não é que sou bonzinho, papai-noel. É meu negócio. Uso o autódromo para testar carros. É business. Tenho vontade de fazer algo bem feito”, falou.

 

“Se o AIC continuar funcionando, não vamos nos meter em fazer uma nova pista. Mas queremos viabilizar”, disse Marques, que chegou a tentar arrendar o Autódromo de Curitiba, sem sucesso.

 

Com a ideia e o projeto para uma nova pista, Thiago pensa fase a fase. “Pensamos em fazer algo extremamente simples, que comporte receber todas as categorias nacionais. Um autódromo no estilo de Campo Grande (MS) e Santa Cruz do Sul (RS). Mas tudo vai depender do tipo de solo que encontrarmos, por causa da vazão da água”, disse.