NOTÍCIAS

Completamente empatados

20/04 de 2016 - 10:45

Gabriel Casagrande e Nonô Figueiredo deixam a primeira etapa da temporada com resultados idênticos e ambos na ponta da tabela

Em uma categoria cujas etapas contemplam duas corridas por final de semana, são altas as probabilidades de dois ou mais pilotos deixarem a pista empatados em números de pontos. Embora altamente provável, não é comum. Mas a etapa de abertura da temporada 2016 da Copa Petrobras de Marcas, há pouco mais de duas semanas no Velopark, trouxe este ingrediente.

Gabriel Casagrande e Nonô Figueiredo dominaram os degraus inferiores do pódio nas duas corridas. Na primeira, com vitória do Honda Civic de Vicente Orige, Nonô foi o segundo com o Chevrolet Cruze e Casagrande, o terceiro com o Renault Fluence.

Na corrida seguinte, em que os oito primeiros invertem as posições no grid, Thiago Marques triunfou com o Toyota Corolla. Aí, Casagrande e Nonô novamente foram ao pódio, mas desta vez em ordem inversa: o piloto da C2 foi o segundo, e o da Onze Motorsports, o terceiro.

Ambos deixaram o Velopark na liderança o campeonato. Ambos com 38 pontos. O critério de desempate se baseia no melhor resultado conquistado por cada um – um P1 e um P3 rendem tantos pontos como um P2 e um P4, aí fica líder quem conquistou a posição mais alta na corrida.

Mas Nonô e Casagrande fizeram rigorosamente os mesmos resultados – P2/P3 e P3/P2. 

O Códio Desportivo do Automobilismo, no entanto, prevê tal cenário: o item V do artigo 65.5 estabelece que o desempate é feito com base na melhor colocação na última bateria da etapa. Neste caso, Gabriel Casagrande, segundo colocado na corrida de domingo.

Há outros pilotos na tabela que também vivem situação parecida: Carlos Souza e a dupla Renato Braga/Renan Guerra com 15 pontos, os companheiros de equipe Fábio Carbone e Guilherme Salas em 14, e Patrick Choate/Ricardo Sperafico e Marcio Basso com nove.

Situação que, em Goiânia, já deverá trazer os desempates, principalmente na parte mais alta da tabela.