NOTÍCIAS

Belíssima reestreia

15/01 de 2016 - 14:25

Em 2015 a Renault retornou às competições do automobilismo nacional. E a marca voltou com tudo

Quando a Renault escolheu a Copa Petrobras de Marcas para fazer seu retorno ao automobilismo brasileiro, encerrando um hiato de oito anos desde seu último envolvimento com as competições no Brasil, imaginava-se um ano de readaptação e muito trabalho. As equipes escolhidas foram a C2 Team e a Full Time Sports, e os pilotos, Gabriel Casagrande, Fábio Carbone e Rubens Barrichello, que estreou na categoria trazido pela marca francesa.

De fato, foi um ano de muito trabalho, aprendizado e adaptação. Mas eles já incomodaram. Na quarta corrida do ano, complemento da segunda etapa, no Velopark, veio a primeira vitória, com Gabriel Casagrande. O que a Renault não imaginava, certamente, era terminar o campeonato como a segunda melhor montadora de 2015, atrás apenas da Honda, que foi campeã de pilotos e equipes com Vitor Meira e a JLM Racing.

O Renault Fluence foi o maior vencedor da temporada, com oito vitórias – cinco de Casagrande e três de Carbone – e quatro pole positions – com Casagrande, Barrichello e Carbone. Pode ter faltado um pouco de consistência em termos de pontuação – foram muitos abandonos causados por acidentes -, mas quando se tratou de andar na frente, os pilotos Renault não fizeram feio. Gabriel Casagrande foi o destaque da marca ao ter sido o piloto que mais venceu na temporada (cinco vezes) e o que mais fez pole positions (três).

Trabalho inicial que mostra que as duas equipes apoiadas pela Renault darão ainda mais trabalho em 2016.